Protagonistas da Mudança: Conheça o que o E.Colab Criativo vem fazendo em Santos – SP

Sabe aquela história de que nem todo herói usa capa? A gente garante que ela é real. Por que? Porque nossa família é composta por centenas deles. Heróis disfarçados em fantasia de gente, pessoas inquietas, professores, estudantes, profissionais de todas as áreas, correndo atrás de um mesmo propósito. Fazer o bem. Esse conceito simples, que poderia ser um mandamento universal, tem mobilizado muita gente a repensar seus hábitos em casa, seu emprego e até seu objetivo de vida… Costumamos dizer que nosso trabalho, e de qualquer pessoa que incentiva sustentabilidade de alguma maneira, é um trabalho de formiguinha, sozinhos já possuímos uma força extraordinária, mas ainda é preciso mobilizar o formigueiro todo.

Durante a nossa caminhada conhecemos pessoas maravilhosas que encontraram um jeito de levar sustentabilidade por aí. Teve gente que decidiu fazer palestra em escola, que largou a profissão para se entregar completamente a causas ambientais, teve quem transformou a empresa que nem fazia coleta seletiva em exemplo de reaproveitamento de materiais e gestão de resíduos. É desafiador nadar contra a corrente. Quando começamos a entender a complexidade por trás da sustentabilidade, que ela está muito além de um canudo plástico por exemplo, é comum dar um nó na cabeça. Por onde começar? O que fazer? Será que eu dou conta? É importante se perguntar tudo isso, mas também dê um tempo para que as respostas apareçam por si só, durante o seu processo de aprendizagem e reconhecimento.

Protagonistas da sustentabilidade

Hoje escolhemos compartilhar com vocês a história de duas mulheres incríveis que fazem parte da família Silicup e estão nessa luta há um tempo. A Mariane Costa e a Andrea Campanilli, que desenvolvem em Santos, São Paulo, o projeto E.CoLab Criativo. A Mariane é natural de Santos, tem formação em Design de Moda e desde a graduação buscava explorar um outro lado da moda, mais ecológico e menos descartável.

Na indústria da moda tem muito descarte, tanto de roupas quanto de tecido, isso incomodava muito. Nos meus trabalhos eu sempre buscava um jeito de reduzir ou solucionar mesmo esse problema.” disse ela, que hoje trabalha na área focando em design sustentável, economia colaborativa e figurinos.

E a Andreia, natural de São Paulo, é artista visual, educadora, e através da reutilização de materiais propõe uma ressignificação do que consideramos lixo. Com embalagens longa vida, tecido de guarda chuva e outros materiais ela confeccionava bolsas e estojos, dando uma nova utilidade ao que antes seria descartado. O objetivo dela é levar essa sensibilidade para as pessoas em eventos, oficinas e rodas de conversa.

Como começou

Elas são as heroínas do dia a dia, que uniram não só forças, mas também criatividade, incentivando um consumo mais responsável e consciente na cidade paulista. Inicialmente, o EcoLab Criativo surgiu com a ideia de resgatar a fabricação das bolsas, guardanapos e outros artigos que elas mesmas confeccionavam, mas prestando atenção na necessidade das pessoas da cidade e do público que vinha até elas, o rumo do projeto seguiu um pouco diferente. A Mari nos contou sobre a necessidade de atuar diretamente na educação e fazer muito mais que vender um produto:

“Quando a pessoa é educada, ela começa a pensar nas coisas de uma forma diferente, e vai levar isso pra vida dela de uma maneira muito mais fácil” disse.”Acreditamos que nosso trabalho gira em torno do consumo crítico e consciente. É sobre entender porque você consome o que consome e o que acontece depois.”

Com isso veio a ideia de confeccionar kits ecológicos, juntando produtos próprios com outros artigos sustentáveis através de revenda. A partir daí elas tomaram frente e organizaram rodas de conversa sobre geração de lixo, realizaram oficinas de reutilização de materiais, e seu principal evento, o OxiGênio Criativo. O evento de dois dias aconteceu em dezembro do ano passado, no Jardim Botânico de Santos (SP), e reuniu artistas, profissionais e marcas que trabalham com economia criativa e ecológica.

E se uma boa ideia quando colocada com intenção tende a dar frutos, aqui não poderia ser diferente. Hoje elas realizam todo primeiro e terceiro domingo do mês o Pocket OxiGênio, onde expõem com outros artistas e continuam realizando algumas oficinas. Elas também fazem parte do braço do Instituto Lixo Zero Brasil em Santos, o Santos Lixo Zero, onde puderam distribuir kits ecológicos gratuitos durante a Semana Santos Lixo Zero.

Pocket do Oxigênio Criativo, Jardim Botânico de Santos (Andrea à esquerda e Mari à direita)

Há muito a ser feito

Juntas, a Mari e a Andrea já fizeram e vem fazendo muita coisa em prol da sustentabilidade, mas elas reconhecem que a caminhada está longe de terminar, principalmente quando se trata de conscientizar as pessoas:

“Ainda é um público específico, acredito que a dificuldade está em entender os hábitos de consumo. Muitas pessoas estão procurando por canudos porque agora estão proibindo, por exemplo. Queremos que essas pessoas entendam o verdadeiro sentido por trás disso e não façam apenas pelo momento, mas pelo planeta”.

De fato, conscientizar é um trabalho complexo, lento e envolve muitas pessoas. Um trabalho de super herói, né? Nossas heroínas encontraram a forma delas de fazer o bem e continuam inspirando mais gente a entrar nessa caus. Talvez você já tenha ouvido muito sobre sustentabilidade e até já deve saber algumas coisas que tornariam seu dia a dia mais sustentável, mas quando você começa a fazer algo é que tudo passa a fazer sentido. Você encontra o formigueiro. E de repente a força de uma formiga sozinha se intensifica em uma corrente que pode mudar o mundo.

Para saber mais sobre o projeto e acompanhar as meninas do E.Colab Criativo, siga o perfil delas no Instagram: @ecolabcriativo

Curta nossa página no Facebook