Quando a Arte e a Necessidade se Unem – Especial Dia dos Trabalhadores

O dia mundial dos trabalhadores é comemorado há mais de 100 anos e relembra a conquista de direitos pela classe. No dia 01 de maio de 1886 houve a primeira manifestação em prol da diminuição da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias, nos Estados Unidos. O movimento deu força a diversas iniciativas voltadas à causa, que se espalharam pelo mundo inteiro e deram origem, também, ao dia dos trabalhadores no Brasil, feriado nacional.

Essa comemoração não é à toa. Por muito tempo, a classe operária sofreu abusos e foi explorada, tanto na jornada como nas condições de trabalho. Os direitos adquiridos a partir das manifestações trouxeram mais segurança, qualidade de vida e, acima de tudo, voz perante às companhias.

Mas e quem não tem a oportunidade de estar nas empresas espalhadas por aí ou de ter uma remuneração ? Essa galera faz de tudo para levar uma vida mais digna, da forma como pode. O Brasil, por exemplo, é conhecido pela reciclagem de embalagens metálicas, como as latinhas, e isso se deve a um único fator: tem gente correndo atrás do seu lixo reciclável para destinar da maneira correta e se beneficiar trocando esse material por dinheiro, os catadores!

Sobre os catadores de lixo no Brasil

Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) apontam que os catadores são responsáveis por quase 90% do lixo reciclado no Brasil e, de acordo com o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, existem mais de  800 mil profissionais do tipo em atividade no país. Boa parte dessas pessoas vê na reciclagem uma oportunidade de sair do desemprego, que hoje já atinge mais de 13 milhões de pessoas no Brasil, segundo o IBGE.

Riscos da profissão

Ser catador não é simples, estima-se que em um dia, um catador carregue de 100 a 300 quilos de materiais recicláveis, com um retorno financeiro baixo. Para muitos, o suficiente! Além de todo o peso carregado, ainda é preciso lidar com o preconceito da sociedade, a dificuldade de reinserção no mercado de trabalho convencional e jornadas de trabalho indeterminadas, que passam de 10 horas em muitos casos.

Por sorte, tem gente que se importa e quer ver essas pessoas sendo melhor reconhecidas! Os verdadeiros heróis do meio ambiente, que estão na luta todos os dias merecem nossa atenção e carinho. Recentemente, fizemos uma parceria com a galera do Pimp My Carroça, um projeto incrível que surgiu para dar mais visibilidade à classe de catadores.

Sobre o Pimp My Carroça

Segundo o idealizador do projeto, “O Pimp My Carroça é um movimento que luta para tirar os catadores de materiais recicláveis da invisibilidade, promover a sua auto estima e sensibilizar a sociedade para a causa em questão, com ações criativas que utilizam o graffiti para conscientizar, engajar e transformar”.

A iniciativa que começou com o objetivo de tornar as carroças mais seguras e personalizadas para os catadores, deu frutos e expandiu para uma série de serviços oferecidos e projetos criados em prol dessa comunidade! Hoje, mais de 1200 catadores já foram impactados pelo Pimp My Carroça, que já se espalhou por mais 12 países além do Brasil.

Na foto, Luana, mãe de 6 filhos e catadora de Curitiba, que teve sua carroça “pimpada”, ao lado de um dos voluntários do projeto.

Projetos paralelos

O movimento foi crescendo, ganhando mais voluntários e profissionais de outras áreas, o que deu espaço para novos projetos. E como criatividade é o que não falta pra essa galera, o trabalho continuou levando cor e alegria para catadores e catadoras em diversas regiões. Alguns desses projetos ganharam prêmios e reconhecimento de caráter social e ambiental pelo impacto positivo e transformador na vida de cada uma dessas pessoas.

A maioria das ações são feitas através de financiamento coletivo, a vaquinha online. Na sua primeira edição, eles conseguiram 729 doadores, foi o segundo maior crowdfunding realizado no Brasil! Conheça alguns projetos:

PIMP NOSSA COOPERATIVA

O projeto surgiu para revitalizar o espaço das cooperativas de reciclagem parceiras e ressignificar o local para os catadores e também para a sociedade:

DESAFIO PIMP

O Desafio Pimp é uma competição, que reúne equipes de empresas para uma vivência diferente e que insere as pessoas no universo dos catadores:

PIMPEX

O Pimpex é uma versão pocket e facilmente aplicável do Pimp My Carroça. O objetivo é que qualquer pessoa possa ajudar um catador, através da arrecadação coletiva, reunindo suas habilidades, amigos e leve cada vez mais gente nessa ideia:

CATAKI

O app que já foi chamado de “Tinder da reciclagem” é um dos projetos mais inovadores que já vimos. Ele serve para facilitar a coleta dos materiais recicláveis. Nele, os catadores informam que tipo de material coletam e você seleciona qual serviço se encaixa melhor para a sua necessidade!

Ficamos muito felizes pois conseguimos participar diretamente desse projeto! Cada catador cadastrado no aplicativo ganhou seu Silicup <3 Foram mais de It’s a match! Veja como funciona:

É inspirador demais ver um sonho se tornar realidade e o Pimp My Carroça é a prova disso. O que partiu do trabalho de uma pessoa só, hoje se transformou em um projeto com milhares de voluntários espalhados no mundo inteiro. Em cada ação podemos sentir a corrente de força, respeito e união que existe no projeto. E a felicidade dos catadores depois é a melhor recompensa, como afirma Mundano, idealizador do projeto no Mini Doc produzido por eles mesmos.

Hoje, parabenizamos sim todos os trabalhadores, mas aplaudimos de pé esses super-heróis marginalizados, os catadores, e o toda equipe Pimp My Carroça. Esse trabalho lindo transformou não só carroças em obras de arte ambulantes, mas pessoas e vidas inteiras!

Curta nossa página no Facebook