4 Decisões Arquitetônicas simples que influenciam na produção de lixo de sua casa

Você já reparou na quantidade de lixo que geramos diariamente? A Especialista em Arquitetura Sustentável e Ambientes Saudáveis, Aneli Dias Borges Garcez, separou quatro dicas para lhe ajudar!

Escrito por Aneli Dias Borges Garcez

Agora que estamos passando mais tempo em casa, você já reparou na quantidade de lixo que geramos diariamente?

Vamos ao banheiro, lixo, fazemos comida, lixo, pedimos comida, mais lixo, limpamos a casa, e até nessa hora geramos lixo! Resultado: Sacolas e mais sacolas de resíduos e uma sensação terrível (e genuína) de que estamos poluindo o planeta.

Como fazer para reduzir o volume de nossos descartes então? Tem solução definitiva? O modo como nossa casa foi projetada pode colaborar? Não existe mágica para isso, mas posso garantir, orgulhosamente, que a arquitetura pode, sim, contribuir na redução do lixo gerado em nossas residências.

Vamos abordar 4 passos da nossa rotina e identificar onde a arquitetura pode interferir em cada um deles.

1. Usando o banheiro

A ONU estima que cada indivíduo gasta em média 80 litros de água apenas com o acionamento de descargas sanitárias, e 150 litros, somando banho e escovação de dentes.

Segundo relatório do BNDES divulgado em 2018, cada brasileiro usa aproximadamente quatro quilos de papel higiênico por ano. Isso corresponde a 57 rolos usados e descartados todos os anos, por cada brasileiro.

E o impacto da produção? A WWF calcula que o papel higiênico é responsável por 15% de todo o desmatamento mundial e que para cada rolo são utilizados 140 litros de água.

A solução: sobre o resíduo líquido, tomar banhos curtos e escovar os dentes com a torneira fechada já e uma preocupação de grande parte da população.

Já as soluções arquitetônicas mais simples são: prever torneiras fáceis de abrir e fechar, ou com fechamento automático, bacias sanitárias com descarga econômica, e a instalação de ducha higiênica (ou chuveirinho) ao lado da bacia sanitária. Essa medida além de reduzir o consumo de água em até 90%, como diz estudo realizado nos Estados Unidos, é melhor para a saúde.

Alguns especialistas alertam para o uso do papel higiênico como algo danoso ao corpo e o associam a doenças do trato fecal e da região perianal. Para se secar, finalizando a higiene, toalha de algodão seria a melhor opção.

2. Fazendo comida

Todo um capricho para preparar uma linda, deliciosa e nutritiva refeição, mas depois do prato finalizado fica aquele amontoado de lixo para jogar fora? Negativo. Já basta a louça, que faz o auto milagre da multiplicação.

A solução: esse passo é o mais trabalhoso, mas também o mais divertido e gratificante. Para começar, não dá para pular a etapa de usar o máximo possível dos vegetais, e deixar apenas aquilo que não renderia de maneira nenhuma uma receitinha criativa. Feito isso, em que entra arquitetura?

Um espaço planejado para o combo composteira, jardim e horta, são a perfeição para que nosso lixo vire alimento para plantas. Se sua produção de lixo for pequena, é só bater tudo no liquidificador e jogar direto nas plantinhas. Mas se o resíduo vegetal diário tiver volume maior que um litro, vale a pena investir em uma composteira.

Bater os resíduos no liquidificador é uma ótima maneira de dar um destino a pequenas quantidades de lixo orgânico. – Foto: Carol Costa/Minhas Plantas

Um vão de 70 x 45 cm é o suficiente para encaixar um modelo residencial. Quanto ao jardim, é o tamanho do seu terreno que vai determinar. Em apartamentos, uma varandinha, um cantinho na área de serviço ou vasinhos de planta espalhados pela casa podem resolver a questão.

3. Pedindo comida

Às vezes, pedimos uma porção de batatas fritas e vem uma caixa, três contêineres descartáveis de molho, cinco pacotinhos de sal e muitas sacolas plásticas. Na hora que terminamos de comer e vamos recolher o que sobrou e percebemos a quantidade de resíduos, um susto! Dá até uma indigestão, uma pontada no estômago, já sentiu?

A solução: primeiro de tudo, na hora de pedir a comida, é falar com o atendente, ou enviar mensagem no aplicativo de delivery, solicitando o mínimo de embalagem e dispensando os guardanapos. Para isso, temos os de tecido. Sugerir a nossos restaurantes favoritos que optem por embalagens biodegradáveis também está valendo. Depois, nos resta compostar, reaproveitar ou separar para reciclagem.

A arquitetura pode contribuir planejando coletores separadinhos, assim na hora de descartar, não dá aquela preguiça que nos faz juntar tudo numa lixeira só. Isso pode ser feito, em sua casa, em seu apartamento, mas também em um edifício inteiro. Aí sim, para a galera da cooperativa, é só felicidade.

4. Limpando a casa

Na hora da faxina geralmente lançamos mão de uma infinidade de produtos. Todos, além de poluentes por si só, envazados em plástico.

Utensílios, a maioria feita também de componentes plásticos, além de rolos e mais rolos de papel toalha. Olha de novo o papel aí. É tão prático sair passando em tudo e depois puff! Lixeira.

Mas infelizmente ele ainda é um vilão do meio ambiente.

A solução: reduzir a quantidade de produtos de limpeza é o ponto principal da faxina, além de bom para o planeta, é bom diretamente para nossa saúde. Esses produtos costumam ter ingredientes químicos super tóxicos. Os alérgicos sofrem muito, crianças e PETs também. Que tal adotar produtos naturais? Hoje já existem variadas marcas comprometidas com nossa saúde e com o meio ambiente.

Usar ingredientes naturais e misturinhas caseiras são uma ótima opção: vinagre, bicarbonato de sódio e sabão vegetal são excelentes para eliminar a sujeira de maneira eficaz, zero lixo e zero alergênico.

Quanto aos utensílios de limpeza: vassouras com cabo de madeira e cerdas de fibras naturais (como palha e piaçaba), ou de PET reciclado são “must have” do momento. A primeira é biodegradável, e a segunda, devolve a matéria prima para a cadeia produtiva com tecnologia simples e gerando um mínimo de impacto ambiental. A substituição do papel por paninhos reutilizáveis são a saída final para cortar o lixo na hora da limpeza.

De que forma arquitetura pode interferir para que essa tarefa seja mais saudável e sustentável? Especificando materiais de revestimento (pisos, revestimentos de parede, painéis) e metais sanitários (torneiras, acabamentos de registro, toalheiros) que não acumulem sujeira e sejam limpos facilmente, sem necessidade de componentes tóxicos e poluentes para manter a boa aparência e a durabilidade.

E aí? Animou rever os ambientes da sua casa? Está planejando construir ou reformar? Lembre a sua arquiteta/arquiteto de dar atenção especial a esses pontos, combinado?

E aí, gostou das ideias? Vai adotar alguma dessas soluções? Conte para a gente através do nosso Instagram ou do nosso Facebook! Lá você também poderá conferir mais conteúdos parecidos com esse.

Nós, da Silicup, temos orgulho em afirmar que somos uma empresa sustentável! Além de usarmos um material durável e reciclável, temos a prática de participar de eventos que promovam o bem estar social e ambiental! Confira o nosso site silicup.com.br para conhecer quem somos, quais os nossos produtos e serviços.

Criatividade: ideias conscientes de como usar o seu Silicup

No artigo de hoje, a nossa redação separou algumas das formas mais criativas em que o Silicup foi usado para você se inspirar. Vem conferir!

Escrito por João Pedro Varal Tartari

Não é novidade para quem acompanha a Silicup que o simples ato de levar um copo para os lugares que você visita pode fazer toda a diferença. Isso acontece porque, ao carregar o seu copo consigo, você evita o consumo e o consequente descarte de grandes quantidades de produtos feitos de plástico – que, muito provavelmente, acabaria poluindo a natureza.

E a melhor parte é que você pode fazer isso enquanto abusa da criatividade!

Foi isso que fizeram alguns dos nossos seguidores: pensaram muito além das utilidades normais do corpo e o usaram com consciência e inovação. Observando isso, a nossa redação separou alguns desses destaques que você pode conferir no artigo de hoje…

Segurança e proteção

Especialmente em um momento como agora, ter seu próprio copo, garrafa ou canudo é uma forma de se manter seguro e protegido de possíveis doenças que podem vir do contato com os pertences das outras pessoas.

Isso porque é muito importante ter um cuidado especial com os objetos pessoais e com a higienização deles. Assim, carregar o seu próprio Silicup com água ou suco passa a ser uma maneira de evitar muito mais do que o desperdício e a poluição, mas a disseminação de doenças também.

E você não precisa carregar apenas líquidos dentro dos Silicups… O pessoal da Camaleão Eco, por exemplo, usou o copo de 200 ml para carregar um lanchinho. Dessa forma, você pode levar, com segurança, a comida de sua preferência para onde for!


De dar água na boca

Além de segurança, você pode usar os copos da Silicup para cozinhar! Isso porque, devido ao silicone curado, os produtos aguentam temperaturas entre 230ºC e -40ºC, podendo ser usados no forno microondas, no freezer e, para limpeza, na máquina lava-louças.

Além disso, testar receitas novas é uma ótima maneira de movimentar um pouco a sua quarentena! Por isso, aqui vão duas delas que você pode fazer no seu copo da Silicup: o Smoothie Congelado da Silicup e o Bolo de Chocolate Vegano no Silicup. 

As duas foram elaboradas e aprovadas pela nossa equipe… E, além desse artigo, você pode conferi-las através da nossa página no Facebook, ou do nosso perfil no Instagram.

View this post on Instagram

Já pensou em fazer um lanchinho super rápido, prático e delicioso no seu Silicup mesmo? 🥤🤔 Hoje, trouxemos a receita de um bolo de chocolate vegano que você pode fazer em menos de 10 minutos… 🎂🍫😯 E, se decidir virar chef por um dia, compartilha com a gente! 🥄🤩 . 📌 Você vai precisar de: . 🌾 3 colheres de sopa de farinha de trigo, 🍫 2 colheres de sopa de cacau em pó, 🍭 4 colheres de sopa de açúcar, 🧂 1 pitada de sal, 🥄 1 colher de chá de fermento químico em pó, 🌱 3 colheres de sopa de óleo vegetal, 🍋 1 colher de chá de suco de limão, 💧 7 colheres de sopa de água. . 📌 Como fazer? Siga estes passos: . ✅ Essa receita precisa ser feita no copo de 480 mL. ✅ Primeiro misture todos os sólidos (farinha, cacau, açúcar, sal e fermento) dentro do seu Silicup, até formar um pó de uma só cor. ✅ Então, adicione o óleo vegetal, o suco de limão e quatro colheres de água. ✅ Misture tudo, prestando atenção para que não sobre nenhum sólido no fundo do copo. ✅ Em seguida, adicione as outras três colheres de água e mexa até conseguir uma mistura uniforme. ✅ Leve ao forno microondas por um minuto e meio (o número pode variar dependendo do seu forno, por isso, vá checando de 30 em 30 segundos). . . . #chocolate #bolodechocolate #bolodecaneca #vegan #vegano #veganismo #culinaria #peloplaneta #pelosanimais #direitodosanimais #pascoa #páscoa #reduzir #reciclar #reaproveitar #lixozero #maisumdiasemlixo #sustentabilidade #vamospegarsoum #juntosfazemosadiferenca #silicup #bolodecopo

A post shared by Silicup | Repense, Reutilize 🌍 (@sili.cup) on

Não vai deixar de experimentar essas delícias, não é?

Ideias para quando a quarentena acabar

Você também sente falta de sair de casa? Ou, quando quebra o isolamento para trabalhar ou comprar alguns produtos fundamentais, sente uma boa dose de ansiedade ao andar pelas ruas da sua cidade?

Pois é, esse parece ser o sentimento do momento e ele provavelmente irá persistir por um tempo. Mas nós, da Silicup, temos certeza que isso tudo irá passar e nós poderemos sair na rua novamente – mais conscientes de como reduzir os impactos que causamos ao meio ambiente.

Por isso, separamos algumas atividades nas quais você poderá usar o seu Silicup para substituir os descartáveis. E a água de coco é um belo exemplo disso: normalmente, usa-se um canudinho descartável para bebê-la direto da fruta.

E para onde vai a palheta depois de usada? Para o mar…

Que tal, portanto, usar um substituto que não será descartado e se tornará um em potencial logo após um único uso? Só seguir o exemplo dos mais jovens!

Andar de bicicleta também pode ficar muito mais fácil com os equipamentos certos – especialmente, se eles ajudarem você a manter a hidratação!

E não se esqueça que o seu pet também tem que beber água! Bem, talvez esta foto ajude você a ter uma ideia de como a Silicup pode ajudar com isso…

Ir para a academia também pode ser uma experiência totalmente diferente se você tiver onde beber água. Claro, algumas academias já começaram a abrir em alguns lugares do Brasil, mas o melhor mesmo é ficar em casa por agora e deixar para visitar esses estabelecimentos quando a situação estiver mais controlada.

E aí, gostou das ideias? Vai seguir alguma dessas dicas? Conte para a gente através do nosso Instagram e do nosso Facebook! Lá você também poderá conferir mais conteúdos parecidos com esse.

Nós, da Silicup, temos orgulho em afirmar que somos uma empresa sustentável! Além de usarmos um material durável e reciclável, temos a prática de participar de eventos que promovam o bem estar social e ambiental! Confira o nosso site silicup.com.br para conhecer quem somos, quais os nossos produtos e serviços.

Um Silicup só seu: a importância dos objetos pessoais na pandemia

Aproveitando o Dia Mundial da Saúde, decidimos explicar por que é tão importante aderir à individualidade e à sustentabilidade durante esta pandemia.

Escrito por João Pedro Varal Tartari

Frente à situação pandêmica em que nos encontramos agora, o Dia Mundial da Saúde (07/04) apareceu, para a nossa equipe, como a oportunidade ideal para tratar a respeito de uma forma de se proteger do COVID-19 que tem tudo a ver com os objetivos da Silicup: evitar o compartilhamento de objetos pessoais.

Copos, toalhas, talheres… Ao evitar compartilhar esses itens de uso frequente e que entram em contato direto com as suas mucosas (partes do seu corpo como a boca e as narinas), você também ajuda a evitar a disseminação desse vírus – esteja ele no seu corpo ou não.

E qual a melhor solução para isso? Carregar os seus próprios objetos e mantê-los sempre higienizados!

Mas há um porém: muitas pessoas confundem esses utensílios próprios com os descartáveis. Segundo uma reportagem da Folha de São Paulo, as medidas de isolamento social devem fazer com que a produção de lixo doméstico aumente de 15% a 25%. Ou seja, nesse momento, é ainda mais importante evitar o desperdício.

Portanto, para evitar dois problemas de uma vez, é melhor confiar nos reutilizáveis. Nossa recomendação é levar o seu copo ou garrafa Silicup sempre que tiver que sair de casa e, quando voltar para a segurança da sua moradia, lavar tudo com água e sabão cuidadosamente.

O mesmo vale para talheres, ecobags, lancheiras, lenços, tudo que você usar para evitar os descartáveis e que seja levado para rua deve passar pela devida higienização. Dessa forma, além de colaborar com o meio ambiente, você ajuda na prevenção de diversas doenças, inclusive o COVID-19.

Também é importante destacar uma outra possível solução para o desperdício excessivo que a reportagem traz logo no começo: procurar consumir “produtos com menos embalagens para atenuar impacto”. Isso vai de encontro ao consumo lixo zero, outra prática que defendemos aqui na Silicup.

Outras formas de prevenção

A pandemia trouxe muitas reflexões sobre nossos comportamentos como indivíduos e como sociedade. Dentre as inúmeras possíveis discussões que acabaram se originaram dessa situação, as maneiras de prevenir que esse vírus se espalhasse com uma velocidade maior do que o sistema de saúde consegue tratar que foi uma das principais pautas.

Assim, além de se concluir a importância de estratégias como o isolamento social, pequenas atitudes de higiene pessoal ganharam ênfase. O Ministério da Saúde, em uma publicação no site coronavirus.saude.gov.br, destacou algumas dessas ações para evitar o contágio, que você pode observar logo abaixo:

Dicas do Ministério da Saúde para prevenir o contágio.
Válidas para todos, essas dicas são de grande ajuda para manter a si e aos outros saudáveis. – Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

Essa postagem, que nos inspirou a produzir esse texto, tem outras orientações muito importantes para lidar com toda essa situação. Especialmente caso ainda precise sair de casa durante esse período ou conviva com alguém que precisa, preste uma atenção especial a todas essas dicas e coloque elas em prática agora mesmo.

Gosta de conteúdos parecidos com esse? Quer ver mais? Fique de olho no nosso Instagram e no nosso Facebook! Lá você também poderá conferir mais conteúdos assim.

Nós, da Silicup, temos orgulho em afirmar que somos uma empresa sustentável! Além de usarmos um material durável e reciclável, temos a prática de participar de eventos que promovam o bem estar social e ambiental! Confira o nosso site silicup.com.br para conhecer quem somos, quais os nossos produtos e serviços.

5 Dicas para Ter uma Empresa Parceira do Meio Ambiente

Tornar a sua firma uma empresa parceira do meio ambiente deveria ser o seu foco neste momento. Entenda como fazer isso usando as 5 dicas que trazemos para você hoje!

Escrito por João Pedro Varal Tartari

Atingir uma forma de consumo e descarte que não prejudique o planeta Terra com grande intensidade deveria ser o foco da maior parte das empresas do mundo. Afinal, apenas com um pensamento sustentável é que conseguiremos seguir em frente.

Claro, esse não é um caminho fácil. Nós estamos tão acostumados a consumir sem sequer pensarmos no nosso impacto que passamos a ter a impressão de que se tornar um parceiro do meio ambiente é uma jornada impossível de ser trilhada.

Trata-se de um esforço necessário, mas que, realmente, exige persistência – em especial em um grande grupo de pessoas.

É importante enfatizar que as mais simples atitudes podem trazer consigo um impacto gigante, além de nos treinarem para que possamos tomar atitudes mais expressivas. Por isso, hoje separamos algumas dicas simples para que todos na sua empresa passem a ter um respeito maior pela natureza.

1. Só documentos eletrônicos

Administrar uma empresa demanda uma quantidade considerável de documentos. Isso, muitas vezes, ocasiona um excesso de impressões e, consequentemente, um gasto desnecessário de papel – que acaba sendo descartado tão rápido quanto é utilizado.

Nesse tipo de situação, uma empresa que deseja se tornar parceira do meio ambiente deve procurar evitar ao máximo essa forma de compartilhamento de informações e priorizar uma técnica muito mais moderna: o armazenamento eletrônico!

Adaptando a maior parte dos documentos da sua empresa para arquivos digitais, no máximo imprimindo-os e escaneando-os quando houver a necessidade, você reduz a produção de lixo da sua empresa e de outras ao seu redor. Junto disso,ainda desenvolve uma administração muito mais prática e organizada, tendo noção onde todos os “papéis” estão: no computador!

2. Dê adeus aos copos descartáveis

Não é novidade para ninguém que os copos descartáveis são grandes inimigos do planeta Terra. Além de sufocar boa parte da vida marinha, esses recipientes de plástico ainda liberam pequenas partículas que intoxicam todos os seres vivos.

Por esses motivos, uma empresa que tem por intenção ser parceira do meio ambiente tem que parar de gerar esse tipo de lixo. E existem inúmeros materiais bem mais saudáveis, para você e para o meio ambiente, do que o plástico!

O silicone, por exemplo, é leve, higiênico e reciclável, trazendo um gosto muito mais sustentável para os seus drinks. Outra ótima opção é que cada funcionário leve a sua própria xícara (de porcelana mesmo) e beba café, água ou qualquer outro líquido nela.

3. Separe o lixo

Apesar de uma prática simples, mas com um impacto imenso, a separação do lixo, infelizmente, não é uma realidade em todas as empresas.

O ponto é que essa ação que parece tão irrelevante, na verdade, ajuda tanto as empresas que recolhem resíduos a evitarem trabalhos maiores na reciclagem desses entulho, quanto a catadores e catadoras de lixo a recolherem os materiais que precisam com mais facilidade e evitam surpresas desastrosas – como cortes com o vidro.

Se até os bichinhos estão separando o lixo, por que você não pode também? – Foto: PR Tumblrdome

Claro que separar o lixo reciclável pode ser uma tarefa um pouco mais complicada de se implementar. Por isso, uma empresa que busca ser parceira do meio ambiente deve, pelo menos, separar o seus resíduos recicláveis dos orgânicos, prestando atenção aos dias de coleta de cada uma dessas variedades.

4. Comece pelos pequenos gastos

Lembra-se daquela história de que é muito comum cometermos desperdícios diários que não percebemos por causa do costume? Então, esse é o caso de luzes que ficam ligadas sem necessidade, torneiras pingando, entre outros que, apesar de não parecer, causam grandes gastos.

Isso é bem estressante, eu sei, mas tem solução! Para a sua empresa chegar mais perto de se tornar uma parceira do meio ambiente, além de conscientização, você pode ainda investir em tecnologias que façam automaticamente o que o ser humano esquece de realizar.

É o caso, por exemplo, dos sensores de presença, que apagam as luzes automaticamente após um determinado tempo sem captarem movimento e resultam em uma economia imensa de energia. Torneiras automáticas colaboram para resolver o gasto de água.

Além disso, cuidado e manutenção também são formas de garantir a sustentabilidade.

5. Uma equipe engajada pela natureza

Para implantar todas essas ações e atingir o nível de empresa parceira do meio ambiente é essencial que a sua equipe esteja ciente dessas mudanças e queira participar dessa transformação em prol da sustentabilidade.

Existem inúmeras maneiras de tornar esse assunto comum a todos da sua empresa e aumentar a empolgação a respeito dele. Você pode puxar o assunto você mesmo com algum de seus funcionários, espalhar cartazes chamativos e educativos pelo espaço disponível ou compartilhar ideias através do perfil da firma nas redes sociais.

E essas são apenas algumas das possíveis técnicas de comunicação.

O importante é que esse tipo de atitude melhora a situação da natureza! E, mais que isso, essa iniciativa pode ajudar transformar o ambiente da sua empresa. Trazer esse assunto como uma pauta para toda a sua equipe faz com que se fale mais sobre isso, aumentando os contatos e melhorando os relacionamentos.

E aí, gostou das ideias? Vai começar a seguir alguma dessas dicas? Conte para a gente através do nosso Instagram @sili.cup e do nosso Facebook Silicup! Lá você também poderá conferir mais conteúdos parecidos com esse.

Nós, da Silicup, temos orgulho em afirmar que somos uma empresa sustentável! Além de usarmos um material durável e reciclável, temos a prática de participar de eventos que promovam o bem estar social e ambiental! Confira o nosso site silicup.com.br para conhecer quem somos, quais os nossos produtos e serviços.

5 Dicas para Ter um Restaurante Parceiro do Meio Ambiente

Hoje, no Dia Mundial da Alimentação, fizemos uma lista com 5 dicas para que você forneça uma alimentação de qualidade para os seus clientes. Aprenda a ser um parceiro do meio ambiente!

Escrito por João Pedro Varal Tartari

Hoje, dia 16 de outubro, é o Dia Mundial da Alimentação!

A data, criada pela Organização das Nações Unidas(ONU) em 1979, mas que só passou a ser comemorada a partir de 1981, serviria para assinalar a criação da agência da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO – do inglês Food and Agriculture Organization).

Motivados por essa data, nós, da Silicup, trouxemos algumas dicas – especiais para quem tem restaurante, mas que podem servir para melhorar a alimentação das pessoas individualmente – para ajudar a fornecer um de qualidade, suprindo todos os nutrientes e colaborando com um planeta sustentável, aos clientes do seu restaurante.

Portanto, confira essas 5 dicas para ter um restaurante parceiro do meio ambiente:

1. Fique atento aos seus fornecedores

Os seus fornecedores são extremamente importantes para que o seu restaurante possa funcionar, afinal, são eles que produzem os ingredientes que você usará na sua cozinha para fazer os mais diversos e deliciosos pratos.

Por esse motivo, você deve prestar bastante atenção a quem você escolhe para comprar comida! Afinal, essa pessoa e seu produto também vão passar a fazer parte da identidade dos seus pratos e da sua comida.

Prefira, sempre, os produtos de origem familiar e livres de agrotóxicos. Dessa forma, você valoriza o produtor local, o produto orgânico e o meio ambiente, o que contribui muito para a sustentabilidade do seu restaurante!

Você ainda pode fechar parcerias com seus fornecedores para que nunca falte um ingrediente. E, como eles são produzidos com amor e sem venenos, com certeza vão dar um gostinho especial para todas as refeições.

2. Tome cuidado com os seus gastos

Não apenas o gasto de dinheiro é importante para um restaurante – especialmente para um que é parceiro do meio ambiente. Especialmente a economia de água e de outros recursos é de grande importância para manter um consumo sustentável e consciente.

A água é, claramente, uma das maiores preocupações que temos atualmente. Apesar de ser um recurso relativamente renovável, a quantidade desse líquido disponível para o nosso uso, ou seja, a água potável, é relativamente pequena. Por esse motivo, é extremamente importante que tomemos muito cuidado com para economizá-la e preservá-la acima de tudo.

Cisternas, aqueles grandes recipientes em que se capta e guarda a água da chuva, são ótimas opções para evitar o desperdício – desde que se tomem os cuidados necessários. Fazer uso de torneiras automáticas e outros mecanismos que é outra forma, também eficiente, de poupar esse recurso.

Entre outras opções de menor impacto, podemos citar a eliminação dos plásticos descartáveis, que podem ser substituídos por papel, celofane, cerâmica ou outros materiais biodegradáveis ou recicláveis. Basta um pouco de criatividade e de vontade de aderir a um modelo mais sustentável de produção.

3. Ofereça mais opções veganas/vegetarianas

Investir em alimentos vegetarianos ou veganos é uma ótima maneira de ajudar o meio ambiente.

É preciso lembrar que a indústria da carne é, atualmente, a que mais gasta água para produzir. Segundo plataforma interativa e a instituição de pesquisas Waterfootprint, a fabricação de 1kg de bife gasta 15.415 litros de água para ser fabricado!

Isso acontece porque o animal precisa beber uma grande quantidade de água e, claro, se alimentar. O ponto é que a alimentação desses seres vivos também envolve, obviamente, imensas quantidades de água, decorrente do processo de plantação e fabricação das rações.

Como ter um Restaurante Parceiro do Meio Ambiente
A criação de plantas gasta muito menos água do que a de animais. – Foto: Carmela Caldart

Junta-se a tudo isso a violência do processo de produção da carne.

Apesar de toda a promessa de uma “morte humanizada” ao animais, você deve saber que não é bem assim que funciona – afinal, trata-se de uma morte. Muitas dessas são brutais e não levam nem um pouco em conta o bem estar dos animais.

Além disso, todo o processo de criação desses bichos (especialmente o industrial) é muito violento. Presos em cubículos minúsculos, sem a menor dignidade, apenas esperando o abate. As fêmeas são vistas como máquinas de reprodução e, muitas vezes, sequer têm a chance de encontrar os seus filhotes.

E você pode usar o seu restaurante para induzir um consumo justo para todos os seres vivos. Não perca essa chance!

4. Conscientize o cliente

Muitos clientes podem entrar no seu restaurante apenas para conhecer, às vezes, sem ter ideia da importância de se tornar uma pessoa sustentável. Nesses e em vários outros casos, você precisará conscientizá-los sobre a importância de uma vida de menor impacto.

Você pode, por exemplo, espalhar, no seu restaurante mesmo, mensagens sobre preservação e sustentabilidade. Fazer quadros falando a respeito disso ou explicar todas as suas ações pelo meio ambiente no cardápio são ideias simples, mas criativas, que podem promover uma grande mudança!

Instruir os seus empregados a falarem sobre o consumo consciente e como pequenas ações podem mudar significativamente a situação ambiental do mundo é outra maneira criativa de inspirar os seus clientes a se tornarem pessoas ecológicas – e também faz com que voltem mais vezes ao seu restaurante atrás desse tipo de conversa.

5. Dê o destino correto para os resíduos

É praticamente impossível evitar a geração de resíduos um restaurante, especialmente ele for grande. Isso, contudo, não significa que você não possa evitar a produção de lixo descartável ou dar um destino ecologicamente sustentável às sobras de comida.

Isso significa que você pode tentar evitar usar garrafas plásticas, canudinhos plásticos e outras embalagens que só serão usadas uma única vez. Ao invés disso, invista em recipientes de porcelana, de vidro e, até, de silicone, que são mais duráveis e de fácil reciclagem.

Além disso, você pode fazer muita coisa com a comida que não é ingerida! Ela pode ser usada tanto para alimentar pessoas que não têm condições de pagar por um prato (desde que estejam em boas condições, é claro), quanto para servir de comida para os animais de rua que passam fome diariamente.

Outra possibilidade é usar as sobras para fazer uma composteira e usar o lixo orgânico produzido todos os dias para produzir alguns dos ingredientes que a sua cozinha utiliza numa horta do seu restaurante mesmo!

E aí, gostou das ideias? Vai começar a seguir alguma dessas dicas? Conte para a gente através do nosso Instagram @sili.cup e do nosso Facebook Silicup! Lá você também poderá conferir mais conteúdos parecidos com esse.

Nós, da Silicup, temos orgulho em afirmar que somos uma empresa sustentável! Além de usarmos um material durável e reciclável, temos a prática de participar de eventos que promovam o bem estar social e ambiental! Confira o nosso site silicup.com.br para conhecer quem somos, quais os nossos produtos e serviços.